Autárquicas/Évora: Presidente da concelhia do PSD lidera coligação de centro-direita

Henrique Sim-Sim Presidente da Concelhia

Com experiência em cooperação para o desenvolvimento, Henrique Sim-Sim, um apaixonado pelo surf, ‘mergulhou’ na política ativa ao entrar para o PSD, chegou a líder da concelhia de Évora do partido e agora quer ser presidente da câmara.

Henrique Sim-Sim foi o primeiro candidato a ser anunciado a este município nas eleições autárquicas deste ano, logo em fevereiro, pelo PSD e, mais tarde, juntaram-se os apoios de outros três partidos: CDS-PP, PPM e MPT.

Faço parte de um projeto político que pode contribuir para mudar as condições de vida das nossas comunidades”, afirma o candidato da coligação, denominada “Mudar com confiança”, em declarações à agência Lusa.

Nascido em 14 de junho de 1973 (tem 47 anos), em Évora, Sim-Sim fez aqui quase todo o percurso escolar, exceto durante um ano, quando frequentou a Escola Superior Agrária do Instituto Politécnico de Beja.

Depois da passagem pelo Baixo Alentejo, regressou à sua cidade natal para prosseguir os estudos na Universidade de Évora (UÉ) e concluir a licenciatura em Engenharia Zootécnica, antes de começar a trabalhar numa empresa da área agrícola.

O segundo trabalho, após a conclusão dos estudos, foi na Terras Dentro – Associação para o Desenvolvimento Integrado, com sede em Alcáçovas, no vizinho concelho de Viana do Alentejo, onde começou a desenvolver projetos de cooperação para o desenvolvimento.

O lastro de trabalho no território rural deu-me a compreender muito bem a nossa dimensão social, económica e demográfica e as dificuldades que as pessoas sentem”, sublinha Henrique Sim-Sim.

Foi então que decidiu “aprofundar os conhecimentos” nesta área e ingressou no Instituto Nacional de Administração (INA), em Lisboa, para fazer uma especialização em Cooperação para o Desenvolvimento.

Em 2006, entrou para os quadros da Fundação Eugénio de Almeida (FEA), em Évora, onde atualmente trabalha como assessor da secretária-geral da instituição e coordenador da área social e do desenvolvimento.

Na FEA também aprofundou “os projetos de cooperação, sobretudo com Espanha”, realça o candidato , que, entretanto, concluiu a parte letiva do mestrado em Relações Internacionais na UÉ, faltando agora a tese.

O candidato da coligação PSD/CDS-PP/PPM/MPT diz que quer “sempre mais para as pessoas” que vivem na sua região e que, “desde cedo”, adotou esse desígnio: “Sempre que pude, trabalhei para promover o desenvolvimento da nossa região”, afiança.

No leque de propostas para Évora, Henrique Sim-Sim destaca a intenção de “criar uma cidade atrativa para os jovens e também na área do desporto”, além da “valorização do espaço urbano” e da aposta na sustentabilidade ambiental.

Temos também a dimensão da economia, em que queremos ter uma política muito forte na área da atração de investimento e no apoio ao desenvolvimento de novas empresas no território”, acrescenta.

Cofundador da Associação Alentejo de Excelência, Henrique Sim-Sim, que tem quatro filhos, fez-se militante do PSD em 01 de junho de 2009, mas, em anteriores autárquicas, já tinha feito parte das listas social-democratas.

Passou, então, a integrar os órgãos locais do partido e a participar mais ativamente na política. Desde setembro de 2020, é presidente da concelhia de Évora do PSD, após liderar a única lista que se apresentou a sufrágio.

O candidato da coligação à Câmara de Évora é um apaixonado pelo surf, apesar de ter descoberto a modalidade com quase 40 anos, e costuma “molhar o fato” na zona da praia de São Torpes, em Sines, no distrito de Setúbal.

Benfiquista e aficionado da tauromaquia, foi praticante federado de badminton, com as cores do Lusitano de Évora, e até ajudou a fundar o Clube de Badminton de Évora e foi seu dirigente, além de ter também jogado ténis por lazer.

A corrida à Câmara de Évora conta, além de Henrique Sim-Sim, com as candidaturas do atual presidente do município, Carlos Pinto de Sá (CDU), José Calixto (PS), Raul Rasga (BE) e Humberto Baião (Chega).

O executivo municipal de Évora é formado por quatro eleitos da CDU, dois do PS e um do PSD.

Por: Sérgio Major