Autárquicas: Coligação liderada pelo PSD promete concelho de Beja “amigo do investimento”

Nuno Palma

Nuno Palma, candidato da coligação PSD/ CDS-PP à Câmara de Beja promete tornar o concelho “amigo do investimento”.

O candidato à presidência da Câmara de Beja pela coligação liderada pelo PSD, Nuno Palma Ferro, prometeu hoje tornar o concelho “amigo do investimento”, através de medidas para captar negócios e desenvolver a atividade económica.

“Temos de criar um concelho amigo da economia e dos empresários. Tem que ser uma prioridade absolutamente fundamental”, disse à agência Lusa o cabeça de lista da coligação “Beja Consegue”, liderada pelo PSD e ainda composta por CDS-PP, PPM, Iniciativa Liberal e Aliança.

Isto “porque atrás do investimento vem todo o conceito que envolve a qualidade de vida, que é aquilo que qualquer projeto político, em que o servir seja a sua máxima, tem como grande objetivo”, justificou.

O candidato falava à margem de uma reunião com a administração da Empresa de Desenvolvimento e Infraestruturas do Alqueva (EDIA), no âmbito da campanha para as eleições autárquicas de dia 26 deste mês, que hoje começou.

Nuno Palma Ferro defendeu que a Câmara de Beja “tem que assumir uma política ativa de captação de investimento como fator de desenvolvimento da atividade económica” e “tem de ser um parceiro e não um empecilho de negócios”.

E o presidente da câmara tem que ser “um embaixador da região, um agente promotor do crescimento de empresas, através da captação de negócios e acompanhamento aos empresários”.

“Tem de se vender as potencialidades” de Beja, sobretudo a água disponível graças ao projeto Alqueva e que “é a grande vantagem competitiva para o concelho”, frisou.

“A água é aquilo que temos e que noutros lados escasseia e, portanto, tem de ser o ponto à volta do qual todo o concelho se desenvolve numa perspetiva económica”, frisou.

Segundo Nuno Palma Ferro, o programa da coligação, sob o desígnio “Beja – Um concelho amigo do investimento”, propõe várias medidas, com “destaque” para “o acesso a um licenciamento ágil, ‘online’, facilitador, sem custos para a instalação de novas empresas”.

Reduzir os custos e valores das taxas de água e saneamento na fase de instalação para novos negócios e implementar uma política de discriminação fiscal positiva ao nível de impostos municipais para empresas, nomeadamente a derrama, são outras das medidas.

A coligação propõe ainda adequar a atual equipa do Gabinete de Apoio ao Investimento da Câmara de Beja para “facilitar negócio, atrair investimento, diminuir a burocracia”, criar o “Portal do Emprego” e as figuras de gestores de investimento e de fundos comunitários e captar marcas “âncora” para desenvolver o comércio local.

O atual executivo da Câmara de Beja, liderado pelo socialista Paulo Arsénio, que cumpre o primeiro mandato e é recandidato, é formado por quatro eleitos do PS e três da CDU (PCP/PEV).

Nas eleições autárquicas de 26 de setembro, além de Nuno Palma Ferro, concorrem à Câmara de Beja Paulo Arsénio (PS), Vítor Picado (CDU), Gonçalo Monteiro (Bloco de Esquerda) e Pedro Pinto (Chega).