Autárquicas: Candidato do Chega em Évora abandona em divergência com estruturas do partido

Humberto Baião

O cabeça de lista do partido Chega à Câmara de Évora nas eleições autárquicas deste ano, Humberto Baião, retirou a candidatura, alegando divergências com as estruturas partidárias locais, revelou hoje o próprio à agência Lusa.

Humberto Baião não quis explicar os motivos pelos quais abandona a candidatura e remeteu para uma carta onde escreve que “é insuperável e inultrapassável o confronto surgido” entre si e as “estruturas locais do partido“.

Na missiva, o candidato anuncia que retirou a sua candidatura por considerar que “não existem ou deixaram de existir as condições e confiança mínimas e necessárias para que a mesma tivesse continuidade“.

A inexperiência política paga-se cara, lamento que essa experiência esteja a dar de bandeja e bem antes de tempo a vitória à oposição, quando essa guerra nem tinha ainda sequer começado“, sublinha.

Baião assinala ainda que os que o temiam ou não o aceitavam “podem agora dormir descansados” e os que o “encorajaram e apoiaram, mas tiveram medo de dar um apoio aberto, poderão agora dormir enrolados nas suas contradições, mas não de consciência tranquila“.

Contactado hoje pela Lusa, o presidente da Comissão Política Distrital de Évora do partido Chega, Carlos Magalhães, confirmou que o cabeça de lista abandonou a candidatura, mas escusou-se a falar sobre o que esteve na origem da decisão.

Deixámos de ter ontem [terça-feira] candidato” à Câmara de Évora e “agora não temos, mas vamos ter e vamos anunciar em breve outro cabeça de lista“, limitou-se a acrescentar.

Militante do Chega desde 2019, Humberto Ventura Palma Baião, de 67 anos, professor de história aposentado, foi anunciado, no início de abril deste ano, como cabeça de lista do partido à Câmara de Évora nas próximas autárquicas.

Com a retirada da candidatura de Humberto Baião, passam a ser quatro os candidatos anunciados à Câmara de Évora, nomeadamente Henrique Sim-Sim, pela coligação PSD/CDS-PP/PPM/MPT, José Calixto, atual autarca de Reguengos de Monsaraz, pelo PS, Raul Rasga, pelo BE, e Carlos Pinto de Sá, o atual presidente, pela CDU.

A Câmara de Évora é liderada pelo comunista Carlos Pinto de Sá, que está a cumprir o segundo mandato.

O executivo municipal de Évora é formado por quatro eleitos da CDU, dois do PS e um do PSD.

As eleições autárquicas deste ano ainda não têm data marcada, mas por lei realizam-se em setembro ou outubro.