Autárquicas: Bruno Borrega candidata-se pelo Chega por achar que “Campo Maior precisa de mais”

Chega Campo Maior

O candidato do Chega à Câmara Municipal de Campo Maior, Bruno Borrega, avançou com a candidatura por considerar que aquela vila do distrito de Portalegre “precisa de muito mais”.

Aos 44 anos, o operador de produção numa empresa do grupo de Rui Nabeiro, decidiu “não ficar apenas no sofá a reclamar e fazer algo por todos”, depois de ouvir André Ventura, o líder do partido, e gostar da “ideia que estava a transmitir”.

“Decidi levantar-me e apoiar a ideia, lutar por isso, que é a única maneira legal e democrática de mudarmos isto e de fazer ver ao povo que somos a alternativa”, explicou o candidato.

Insatisfeito com o “governo socialista desde sempre em Campo Maior”, Bruno Borrega assume que a vila “precisa de muito mais, principalmente a pensar no futuro”, e quer completar o seu programa eleitoral “com ideias que os próprios munícipes deem para mudar a vila”.

“Estamos a trabalhar no programa e quando o apresentarmos queremos que seja uma coisa certa e verdadeira. Por isso, não quero avançar com nada em concreto, até que esteja decidido com a minha equipa”, explicou.

Na votação, “as pessoas é que vão decidir” se a candidatura do Chega merece “a confiança e o apoio”, mas Bruno Borrega parte convicto de que pode alcançar o melhor dos resultados.

“Uma pessoa quando se mete [a candidato] é porque está convicta das ideias e quer ganhar. Mas só o povo o dirá, se é isto e tem mesmo de mudar. O que me fez levar a isto é que precisamos de mudar, de olhar para o futuro”, frisou Bruno Borrega.

Natural de Campo Maior, vila onde nasceu em 25 de outubro de 1976 e onde completou o 12.º ano, Bruno Borrega trabalha como operador de produção numa empresa de material publicitário.

Sem quaisquer ligações anteriores à política, quer em partidos, quer em mandatos autárquicos, é membro da Associação de Caça e Pesca de Campo Maior devido ao seu assumido gosto pela pesca.

Além de Bruno Borrega, está também confirmada a candidatura de Luís Rosinha, do Partido Socialista (PS), à Câmara de Campo Maior.

A Câmara Municipal de Campo Maior é atualmente liderada por João Muacho, do PS, e o executivo municipal é composto por quatro eleitos do PS e um da CDU.

As eleições autárquicas deste ano ainda não têm data marcada, mas, por lei, realizam-se em setembro ou outubro.