Autárquicas 2021: PS recandidata presidente da Câmara de Beja

Presidente de Beja
~

O presidente da Câmara de Beja, o socialista Paulo Arsénio, que cumpre o seu primeiro mandato, vai recandidatar-se ao cargo nas eleições autárquicas deste ano, anunciou hoje a concelhia do PS.

Paulo Arsénio, de 49 anos, foi eleito presidente da autarquia alentejana há quatro anos, conquistando para o PS uma câmara municipal que era liderada pela CDU e que só tinha tido gestão socialista entre 2009 e 2013.

Em comunicado enviado à agência Lusa, a concelhia de Beja do PS revelou que a recandidatura de Paulo Arsénio foi aprovada “por unanimidade, através de voto secreto”.

Trata-se de uma prova de reconhecimento pelo trabalho realizado no mandato que agora se aproxima do final e um inequívoco voto de absoluta confiança para continuar a consolidação de um projeto de futuro para o concelho de Beja”, acrescentou.

De acordo com os socialistas, “as provas dadas e as conquistas alcançadas neste mandato”, assim “como o trabalho desenvolvido sob a liderança de Paulo Arsénio, são a melhor prova do caminho que deve ser seguido” em Beja.

O PS afirmou ainda que a “continuidade” de Paulo Arsénio à frente da Câmara de Beja “permitirá a consolidação de uma liderança forte, de verdade e de confiança ao leme dos destinos da capital de distrito”.

Natural de Évora, Paulo Arsénio é licenciado em História pela Faculdade de Ciências Sociais e Humanas da Universidade Nova de Lisboa, onde também se pós-graduou em História Contemporânea (séculos XIX e XX).

Técnico de administração tributária adjunto na Direção de Finanças de Beja, é militante do PS desde 1991 e atual presidente da concelhia de Beja.

Entre março de 1998 e outubro de 1999 foi deputado socialista eleito pelo círculo de Beja, além de presidente da Juventude Socialista do Baixo Alentejo de 1998 a 2000.

Paulo Arsénio é o terceiro candidato conhecido à presidência da Câmara de Beja, onde lidera um executivo composto por quatro eleitos do PS e três da CDU.

São também candidatos à presidência do município Vítor Picado (CDU) e Nuno Palma Ferro (pela coligação que junta PSD, CDS-PP, PP, Aliança e Iniciativa Liberal).

As eleições autárquicas deste ano ainda não têm data marcada, mas, por lei, realizam-se em setembro ou outubro.