Autarca de Campo Maior sobre a candidatura das Festas do Povo a Património Mundial: “Estamos na fase de corrigir algumas situações” (c/som)

No final de Dezembro de 2018, o Presidente da Câmara Municipal de Campo Maior, Ricardo Pinheiro, a sua equipa da Câmara Municipal e das Festas do Povo e Rita Brasil e Clara Cabral, da Comissão Nacional da UNESCO assim como o Presidente da Entidade Regional de Turismo do Alentejo e Ribatejo, António Ceia da Silva, entregaram na Comissão Nacional da UNESCO o dossier de candidatura das Festas do Povo a Património Mundial.

Recentemente, ODgitial.pt falou com Ricardo Pinheiro, Presidente da Câmara Municipal de Campo Maior, que começou por explicar que “foi feita a candidatura à Comissão Nacional da UNESCO, estamos na fase de corrigir algumas situações que a Comissão Nacional da UNESCO deixou.”

O Autarca destaque que “o povo, eu próprio e todos os amantes das Festas do Povo estão em pulgas de saber se a candidatura tem ou não condições de ir na mala diplomática para Paris porque esse era o nosso desejo, é para isso que temos vindo a trabalhar e tentar que o evento mencionado para 2020 pudesse já ser um evento referenciado pela UNESCO.”

Ricardo Pinheiro salienta também que “as pessoas da Comissão Nacional da UNESCO são pessoas extraordinariamente sérias, extraordinariamente profissionais e portanto aquilo que eu queria, pode não ser o mais ajustado à representatividade de Portugal, à escala mundial”, acrescentando que “aquilo que vamos continuar a lutar é fornecer dados, modernizarmos o museu as festas do povo respeitando a tradição mas ao mesmo tempo modernizando aquilo que são as Festas do Povo nos podem dar pontos.”