Segunda-feira, Março 4, 2024

Aterrou em Beja o primeiro de seis aviões P-3C adquiridos à Alemanha

- Pub -

Aterrou, esta sexta-feira, na Base Aérea N.º11, em Beja, o primeiro de seis aviões P-3C adquiridos pela Força Aérea ao Governo da República Federal da Alemanha.

Depois de um voo ferry – voo realizado para entregar uma aeronave num determinado local – desde a Base Naval de Nordholz, na Alemanha, o primeiro avião P-3C aterrou pelas 14h20 na Base Aérea N.º 11, em Beja.

Este foi o primeiro de seis aviões adquiridos ao abrigo do contrato celebrado entre o Governo português e o Governo alemão, que contempla todo o inventário da frota P-3C disponibilizado pela República Federal da Alemanha constituído por seis aeronaves; conjuntos Mid-Life Upgrade (MLU); sobresselentes; equipamentos de apoio e bancadas de teste; bem como os simuladores de voo e de procedimentos táticos.

Os seis aviões vão agora ser integrados na frota da Esquadra 601 – “Lobos” que já opera a versão P-3C CUP+ Orion, responsável por assegurar a soberania e a vigilância do Espaço Estratégico de Interesse Nacional e a cobertura de toda a área das duas regiões de informação de voo e de busca e salvamento sob jurisdição do Estado Português – uma das maiores do mundo –, contribuindo decisivamente para as missões de busca e salvamento de muito longo alcance, o que garantem a salvaguarda da vida humana nos casos de acidente ou de situações de emergência ocorridos no mar.

De acordo com a Resolução do Conselho de Ministros n.º 102/2023, “a aquisição de todo o inventário da frota proveniente da Alemanha surge como uma oportunidade de garantir a operação do sistema de armas P-3C CUP+ nos próximos anos sem constrangimentos significativos, assegurando a sustentação com níveis elevados de disponibilidade, pois, sem tais recursos, o incremento das atuais taxas de aprontamento de aeronaves, que progressivamente vão tendo crescentes períodos de indisponibilidade por necessitarem de ações de manutenção para as quais não existe material disponível no mercado, ficará comprometido”.

O processo de aceitação que antecedeu o voo ferry ocorreu no dia 6 de fevereiro na Alemanha, como resultado da colaboração entre a Marinha Alemã, as entidades da Força Aérea e a Autoridade Aeronáutica Nacional.

- Pub -

Também pode gostar

- Pub -

Últimas Notícias

Autarca de Reguengos de Monsaraz diz que faltam restaurantes para acolher tanto turista

A presidente da Câmara de Reguengos de Monsaraz, Marta Prates, aponta a “falta de estabelecimentos de restauração” como um...