AT apreende 318 kg de cocaína em duas operações nos portos de Setúbal e de Sines

Autoridade tributária

A Autoridade Tributária e Aduaneira efetuou duas apreensões de cocaína nos portos de Setúbal e de Sines, num total de 318 quilogramas (kg), escondida em contentores provenientes da América do Sul, segundo a informação agora divulgada pela AT.

Na apreensão realizada no porto de Setúbal, que envolveu 250 quilos daquele estupefaciente, a droga foi detetada na sequência da seleção de um conjunto de contentores para controlo por equipamento de ‘scanner’.

De acordo com a informação da AT, na Alfândega de Setúbal foi decidido selecionar para controlo no ‘scanner’, “com base em critérios de análise de risco locais, um conjunto de contentores contendo diversos tipos de fruta procedentes da América do Sul, sendo que um deles apresentou uma eventual desconformidade na sua carga”.

A inspeção física à mercadoria levou à descoberta “de cerca de 250 kg de um produto que não fruta e que reagiu positivo aos testes químicos utilizados pelas Alfândegas no despiste à cocaína”.

Num outro comunicado também agora divulgado, a AT refere ter selecionado para fiscalização um contentor procedente do Brasil, contendo resina de madeira, o qual foi objeto de um controlo prévio realizado igualmente através do equipamento de ‘scanner’ operado pelos funcionários aduaneiros no porto de Sines.

“Em consequência das dúvidas suscitadas na análise das imagens recolhidas, foi aberto o referido contentor, o qual no seu interior alojava 60 volumes contendo um total de cerca de 68 kg de cocaína”, refere a mesma informação.

Neste caso, os traficantes usaram o método “Rip-on/Rip-off”, ou seja, um método em que a droga é inserida “sem o conhecimento dos operadores económicos” e, neste caso, “sem qualquer tipo de acondicionamento, encontrando-se as placas apenas colocada à porta do contentor”.