Aprovadas candidaturas, de 4 milhões, para reabilitação de igrejas da Arquidiocese de Évora. Arcebispo destaca a de Sousel pela colaboração da autarquia (c/som)

Foram aprovadas esta semana quatro candidaturas a fundos comunitários para recuperação de quatro igrejas na Arquidiocese de Évora.

Serão alvo de intervenção a Igreja de Nossa Senhora da Orada, em Sousel, a Igreja de Nossa Senhora da Lagoa, em Monsaraz, a Ermida de São Brás, em Évora e a Igreja do Espírito Santo, também em Évora.

A assinatura dos contratos englobará um montante de cerca de quatro milhões e cento e cinquenta mil euros para estas obras de recuperação de património sacro.

A notícia foi avançada a’ ODigital.pt pelo Arcebispo de Évora, D. Francisco Senra Coelho, que começou por falar no caso da igreja de Sousel, dizendo que “foi uma alegria grande esta noticia, de que a cooperação a CCDRA e a Direção Regional de Cultura e a Câmara Municipal de Sousel foram capazes de construir para responder a desafios prementes, o caso de Sousel, a Senhora da Orada, uma igreja com uma referência histórica incontornável com a nossa própria independência, a igreja da oração de São Nuno de Santa Maria na defesa da nossa liberdade na crise de 1283 -1285 e que se encontra em urgente necessidade de recuperação, esta capacidade de dialogo de colaboração entra a Paróquia, a Câmara Municipal  e a Direção Regional de Cultura fez de facto com que tivéssemos a boa noticia de que vai haver verba capaz de permitir, como complemento da câmara municipal, fazer a recuperação total da igreja.”

O Arcebispo de Évora, quis “lembrar a alegria da arquidiocese que se une ao Seminário Maior de Évora, pela recuperação da grande Igreja do Espírito Santo,  Igreja Jesuíta e ligada à primeira Universidade de Évora, uma ermida que Évora guarda com muita estima, a Ermida de São Brás, igreja paroquial de São Braz, que vai também poder ser recuperada e quando subimos ao topo altaneiro que presidente hoje Alqueva, Monsaraz, a recuperação da igreja paroquial de Nossa senhora da Lagoa, de Monsaraz.”

D.Francisco Senra Coelho, adianta-nos que “são quatro grandes obras que vão trazer perto de 4 milhões de euros para o nosso património religioso e que me faz agradecer vivamente a todos aqueles que deram as mãos e tornaram possível.”

Ao referir-me de um modo especial à Senhora da Orada, gostava de sublinhar a capacidade de colaboração e ao mesmo tempo de motor e líder que foi capaz de ser a Câmara Municipal, a Paróquia sentiu-se acolhida, percebida e por isso esta cooperação com ajudar da Direção Regional de Cultura, foi absolutamente essencial para que Sousel se possa orgulhar de Nossa senhora da orada, Igreja que marca a vila e o concelho com as grandes festas e a simbologia da unidade de um povo. Sousel revê-se em Nossa senhora da orada, teria que se fazer esta obra, mas não era possível avançar para a recuperação sem esta estratégia, que foi absolutamente feliz, que eu saúdo e com a qual me congratulo”, acrescentou o Arcebispo de Évora.