Após decréscimo da pressão nos serviços Covid-19, Hospital de Beja retoma atividade normal

Hospital de Beja

Após um decréscimo da pressão nos serviços com doentes com Covid-19, a Unidade Local de Saúde (ULS) do Baixo Alentejo vai reiniciar, na próxima semana, a cirurgia de ambulatório e retomar, gradualmente, consultas e exames.

Segundo revelou a ULSBA existe “um decréscimo de pressão sobre a estrutura hospitalar”, pelo que já se procedeu de novo ao ajustamento da sua oferta de internamento, passando para 42 camas de Enfermaria Covid-19, ficando com uma taxa de ocupação de 80% e mantendo as 12 camas de Unidade de Cuidados Intensivos Covid-19, onde se verifica uma taxa de ocupação de 75%.

Ainda segundo a instituição de saúde, esta alteração permite libertar a área de cirurgia de ambulatório e planear o reinício desta atividade, para a próxima semana, começando a dar resposta à lista de espera cirúrgica de ambulatório.

Ao que sabemos, está a ser programada a reabertura de camas para internamento de doentes cirúrgicos para permitir a retoma da atividade cirúrgica programada. Contudo, esta atividade “está dependente da manutenção favorável da situação epidemiológica e será equacionada o mais rapidamente possível”, ressalva a ULS Baixo Alentejo.

Com o reajuste das estruturas à sua normalidade, de forma progressiva, dar-se-á início à retoma das restantes atividades, como consultas, meios complementares de diagnóstico e terapêutica e o Hospital de Dia.

No entanto, estas atividades “não foram suspensas na sua totalidade», mas sim «reduzidas, no momento de pico da pandemia, às situações consideradas muito prioritárias ou prioritárias”, indica ainda a Unidade Local de Saúde do Baixo Alentejo.