André Sousa sagrou-se Tricampeão Nacional Abolsuto de Xadrez em Évora

Tricampeão de Xadrez

André Sousa sagrou-se Tricampeão Nacional de Absoluto, na fase final que decorreu no Teatro Garcia Resende, em Évora.

E vão três títulos nacionais seguidos, quatro nos últimos seis anos. O mestre internacional André Sousa (EP Gaia-Clube de Xadrez) afirmou-se de novo como o rei do xadrez português, ao sagrar-se campeão na Fase Final do Nacional Absoluto 2020/2021, depois de dominar o torneio que decorreu no Teatro Garcia de Resende, em Évora.

Ao oito dos nove atos da peça que brilhantemente escreveu para apresentar no teatro eborense André Sousa assegurou antecipadamente a conquista do título. Tinha um ponto de vantagem sobre o grande mestre e número 1 nacional Jorge Ferreira (GD Dias Ferreira), ganhou a partida que tinha frente ao mestre FIDE José Padeiro (O Amanhã da Criança) e ainda beneficiou do empate do rival com o grande mestre António Fernandes (Individual) para adquirir vantagem mais do que suficiente para arrecadar mais um título com uma jornada de antecipação.

André Sousa fechou o torneio com um empate rápido e tranquilo na nona jornada num duelo com o mestre FIDE José Guilherme Santos (GX Alekhine), terminando assim um torneio exemplar, com cinco triunfos e quatro empates.

Na segunda posição ficou Jorge Ferreira, que não conseguiu fazer valer o estatuto de número 1 do xadrez português. Recorde-se que o título nacional ainda falta no currículo brilhante do xadrezista do GD Dias Ferreira.

O terceiro foi para o jovem Sub-18 e mestre FIDE Bruno Martins, que acabou o torneio com uma excelente vitória, de pretas, com o grande mestre António Fernandes (Individual). Bruno já tinha surpreendido no ano passado, em Odivelas, quando obteve o segundo lugar. Afirma-se assim como um valor seguro do futuro do xadrez português.

A grande desilusão do campeonato foi António Fernandes, que procurava em Évora o 17.o título nacional, mas acabou em último, num torneio para esquecer.

Fernandes mantém-se como recordista absoluto de títulos, com 16, e André Sousa igualou Luís Galego nos quatro títulos alcançados. Joaquim Durão (13), Rui Dâmaso (6) e Fernando Silva (5) são os jogadores com mais de quatro títulos conseguidos, num campeonato já com uma história longa, de 77 edições realizadas.