Sexta-feira, Agosto 12, 2022
Pub

Altice Portugal dá vida a nova cabine de leitura em Almodôvar

- Publicidade -
- Publicidade -

Num movimento de valorização da leitura como direito humano e condição do livre exercício da cidadania cultural, a Altice Portugal, através da Fundação Altice, inaugurou ontem mais uma cabine de leitura nascida a partir de uma antiga cabine telefónica, desta vez em Almodôvar.

“Levar, doar, ler, devolver”: é este o mote que dá vida às já mais de 45 cabines de leitura espalhadas um pouco por todo o território nacional e dinamizadas pela Fundação Altice, a que ontem se juntou esta nova cabine em Almodôvar.

Através de parcerias com diversas entidades, a Fundação Altice assegura a adaptação destes ícones do mobiliário urbano das telecomunicações, onde o telefone público dá lugar aos livros, disponibilizando assim um espaço de difusão da leitura ao serviço das comunidades.

Para Alexandre Fonseca, Presidente Executivo da Altice Portugal, “os livros e a leitura têm um valor incalculável para o nosso desenvolvimento enquanto cidadãos, ao incentivarem o pensamento crítico e a reflexão. O projeto das cabines de leitura da Fundação Altice é, por isso, um claro contributo para a comunidade de Almodôvar, ao promover não só um espaço onde podemos ambicionar fazer parte de uma sociedade mais coesa, mas também um espaço onde a cultura ganha um novo significado com a partilha intergeracional que estes ícones de imobiliário das telecomunicações possibilitam». Alexandre acredita ainda que «este projeto é muito importante pois reforça ainda a nossa Proximidade às diferentes regiões do País, no âmbito da qual a não discriminação do território e a igualdade de oportunidades para todos são dois desígnios dos quais a Altice Portugal não abdica”.

A nova microbiblioteca de Almodôvar está instalada numa antiga cabine telefónica requalificada e reconvertida para fins pedagógicos e culturais, tornando-se assim num ponto de interação e dinamização cultural com os leitores de Almodôvar. Basta trazer um livro e levar outro, para que a leitura tenha uma dinâmica leve e informal.

A reconversão de cabines telefónicas antigas inspira-se num movimento iniciado na pequena aldeia de Westbury-sub-Mendip, no sudoeste de Inglaterra, onde os seus moradores procuraram transformar uma das cabines telefónicas classicamente encarnadas nas mais pequenas bibliotecas do mundo. Em Portugal, este projeto iniciou-se pela mão da Fundação Altice em 2013, contando hoje com mais de 45 cabines espalhadas de norte a sul e ilhas.

Esta iniciativa da Altice Portugal materializa um espaço de democratização do acesso à Educação e à Cultura, tendo como objetivo estreitar laços comunitários, exercitar a cidadania e fomentar a leitura num local totalmente inesperado, que ganha agora uma nova vida. Este projeto das cabines de leitura da Fundação Altice faz parte de um vasto programa no âmbito da Responsabilidade Social da Altice Portugal, que foca a sua atuação em áreas fulcrais como a cultura, a educação, a música, o desporto, a língua portuguesa e a intervenção social.

- Publicidade -
- Publicidade -
- Publicidade -
- Publicidade -

As mais vistas

Mais notícias

Morreu Carlos Caçador Durão, primeiro autarca de Barrancos em democracia

Carlos Caçador Durão, o primeiro presidente da Câmara de Barrancos (Beja) eleito em democracia, morreu hoje, aos 89 anos, disse à agência Lusa o...

Redondo: Ass. Terras D’Ossa lançou um passaporte para melhor conhecer a Serra D’Ossa e não só

A Serra D’Ossa localizada no coração do distrito de Évora, é considerada o pulmão dos concelhos de Alandroal, Borba, Estremoz, Redondo e Vila Viçosa,...