Terça-feira, Fevereiro 7, 2023
Pub

Alter do Chão com orçamento de 8,3ME em 2023 virado para apoios sociais, educação e cultura

- Publicidade -
- Publicidade -

Os apoios sociais, a educação e a cultura ocupam a “maior fatia” do orçamento da Câmara de Alter do Chão (Portalegre) para 2023, que ronda os 8,3 milhões de euros, foi hoje revelado.

Em declarações à agência Lusa, o presidente da câmara, Francisco Miranda (PSD), que está a cumprir o seu primeiro mandato, indicou que o orçamento para o próximo ano “é inferior” em cerca de 679 mil euros ao deste ano.

O orçamento foi aprovado por maioria em reunião de câmara, com três votos a favor de três eleitos pelo PSD e dois votos contra de dois eleitos do PS, ao passo que na assembleia municipal o documento também foi aprovado por maioria, no dia 25 deste mês, com nove votos a favor de eleitos do PSD, seis votos contra de eleitos pelo PS e quatro abstenções, duas de dois eleitos do PS e de outros dois de eleitos da CDU.

“Este orçamento tem uma grande componente social, de apoio às famílias, estudantes e à natalidade”, disse o autarca, sem avançar um valor em concreto para este setor, uma vez que está em curso, entre outras ações, a elaboração de um regulamento para delinear a estratégia de atribuição de verbas às famílias.

“Não temos um número exato porque as verbas estão diluídas em diversas ações, pois contemplam também o cartão do idoso, as fichas escolares para os alunos até ao 10.º ano. Há vários projetos que se traduzem num apoio concreto às famílias”, explicou.

Além do “apoio” às empresas e associações, Francisco Miranda indicou ainda que “também aumentaram substancialmente” nesta área os apoios às instituições particulares de solidariedade social, santa casa da misericórdia e bombeiros.

Em termos de obras, em 2023, o projeto que tem “mais maturidade” e que vai “avançar primeiro” é a construção de uma piscina coberta, sendo lançada no início do ano a empreitada, num investimento de 1,5 milhões de euros.

“Não temos ainda o concurso lançado, só no início do ano, mas eventualmente a obra vai decorrer no espaço de um ano”, acrescentou.

Na área da Educação, a Câmara de Alter do Chão projeta construir um “pavilhão do futuro e do conhecimento”, para que o concelho fique dotado de um equipamento “diferenciador”, que possa ser uma “mais-valia” quer para a aprendizagem quer para a “dinamização” do corpo docente.

Este projeto serve ainda para que “de hoje para amanhã” se possa “manter” em Alter do Chão o ensino secundário “com alguma atração”.

De acordo com o autarca, o equipamento que ficará dotado com laboratórios de química e de física, salas dedicadas à robótica, informática e mundo digital, entre outras componentes, deverá contar com um investimento de “cerca de dois milhões de euros”.

“Para uma obra desta envergadura temos de ter candidaturas [fundos comunitários]. Estamos na fase de elaboração do projeto, o projeto foi adjudicado há relativamente pouco tempo”, acrescentou.

Na área da cultura pretende-se “dar sequência” às campanhas arqueológicas no concelho, esperando avançar em 2023 com a construção de um centro interpretativo da “Casa da Medusa”, estando estimado um valor de “três milhões de euros” para a concretização da obra, numa parceria com a Direção Regional de Cultura do Alentejo.

Em 2007 foi feita a “maior descoberta” arqueológica no concelho, desde que foi encontrado o “mosaico de Alexandre, o Grande”, na Casa da Medusa.

“É uma preciosidade, segundo os entendidos. Só existem três representações de Alexandre, o Grande no mundo, estando duas delas em Itália e na Grécia e esta é a única [em Alter do Chão] que está no local onde foi encontrado”, disse.

Em maio de 2010, o município de Alter do Chão inaugurou o espaço das ruínas romanas de “Abelterium”, também conhecido por Estação Arqueológica de Ferragial d´El Rei, espaço classificado como Imóvel de Interesse Público, em 1982.

Os primeiros vestígios arqueológicos foram descobertos em 1954, durante os trabalhos de construção do campo de futebol municipal.

Desde essa data, as intervenções arqueológicas colocaram a descoberto parte de um edifício termal, uma casa romana e uma necrópole datada da Antiguidade Tardia.

- Publicidade -
- Publicidade -
- Publicidade -

As mais vistas

- Publicidade -

Mais notícias

Alvito acolhe a exposição “Arquivos, Uma Memória Viva”

A exposição “Arquivos, Uma Memória Viva” será inaugurada esta terça-feira, dia 07 de Fevereiro, pelas 16h00, na Biblioteca Municipal Luís de Camões, em Alvito...

Estremoz: 1.º Encontro Transfronteiriço de Cidadania Ativa para os Valores da UNESCO

O 1.º Encontro Transfronteiriço de Cidadania Ativa para os Valores da UNESCO vai decorrer esta sexta-feira, a partir das 09:00, no Teatro Bernardim Ribeiro,...