Alentejo: Reformados exigiram pensões dignas

reformados protestaram

As organizações representativas dos reformados promoveram, na passada sexta-feira, iniciativas distritais, com a realização de tribunas, onde reivindicaram o direito à reforma e pensões dignas.

“As organizações MURPI [Confederação Nacional de Reformados, Pensionistas e Idosos] e Inter-Reformados/CGTP-IN promoveram iniciativas distritais, com a realização de tribunas públicas e o contacto com a população em geral”, avançaram, em comunicado.

As iniciativas decorreram no Porto, Braga, Aveiro, Coimbra, Marinha Grande, Lisboa, Setúbal, Covilhã (Castelo Branco), Sines (Setúbal), Avis (Portalegre), Évora, Beja e Faro.

Os reformados defenderam o direito a viver, “com segurança e confiança”, reclamando ainda a abertura de centros de dia e convívio.

Por outro lado, pediram o “direito a envelhecer”, com melhores pensões e condições de vida, apelando ainda para a defesa do Serviço Nacional de Saúde (SNS) e à criação de uma rede pública de equipamentos sociais.

“Garantir o direito dos trabalhadores a envelhecer com direitos, com solidariedade intergeracional, afirmando que continuamos a lutar, com esperança e confiança, pelo direito à reforma e a uma pensão digna”, concluíram.