Alentejo é uma das regiões abrangidas pelo apoio de 26M€ para plantar espécies de crescimento lento ou para limpeza de terrenos

Sobreiros jovens

O Alentejo é uma das regiões do país onde plantar espécies de crescimento lento poderá ter apoio estatal.

De acordo com a informação disponibilizada hoje pelo Governo, vão ser disponibilizados 26 milhões de euros para apoiar espécies de crescimento lento.

O período para apresentação de candidaturas está aberto até 11 de Janeiro, com um apoio, no valor global de 26 milhões de euros, destina-se a promover a adaptação das florestas às alterações climáticas e a mitigar os seus efeitos, assim como a reabilitar os povoamentos em más condições vegetativas.

De acordo com o governo, “financiado pelo Programa de Desenvolvimento Rural PDR 2020, através da Medida 8.1.5, o concurso visa apoiar as espécies florestais de crescimento lento, nomeadamente através do seu uso para substituição de áreas ocupadas por espécies de crescimento rápido. O apoio abrange ainda a limpezas dos terrenos.”

Trata-se de um concurso regionalizado, sendo o valor dos apoios diferenciado por cinco regiões (Algarve, Alentejo, Lisboa, Centro e Norte). Apenas é admitida uma candidatura por beneficiário, com excepção das Entidades Gestoras de Zonas de Intervenção Florestal (ZIF) que poderão submeter uma candidatura por cada ZIF, e entidades colectivas públicas que poderão submeter uma candidatura por cada Mata Nacional e por cada perímetro florestal.