Alentejo: “Clonagem, melhoramento e certificação de espécies fruteiras” será tema de conferência

Espécie fruteira

Na próxima quarta-feira, dia 28 de abril, pelas 11h30, realiza-se a sessão online “Clonagem, melhoramento e certificação de espécies fruteiras” com Jorge Canhoto, Professor da Universidade de Coimbra e Investigador do Centro de Ecologia Funcional (CEF), no âmbito da iniciativa “Um Dia Com…”, organizada pelo Centro de Biotecnologia Agrícola e Agroalimentar do Alentejo (CEBAL).

A sessão abordará a aplicação de novas técnicas de multiplicação em espécies fruteiras, que permitem a multiplicação das plantas com assegurada qualidade fitossanitária dos materiais propagados, podendo ser utilizadas em larga escala, como em programas de melhoramento.

A importância da certificação de variedades melhoradas será outro dos temas a abordar.

Durante esta sessão serão apresentadas novas ferramentas biotecnológicas de multiplicação, com particular incidência na clonagem de árvores de fruto – como é o caso do medronheiro -, e no seu melhoramento genético, trabalho que tem vindo a ser desenvolvido pela equipa de investigação coordenada pelo Professor Jorge Canhoto. Para além disso, a sua equipa trabalha técnicas em laboratório mais finas que as técnicas convencionais de propagação, como a enxertia, usando material vegetal de dimensões mais reduzidas, como é o caso da microenxertia in vitro.

A quase inexistência de variedades autóctones certificadas, uma situação que prejudica não apenas os agricultores e a economia nacional, mas que pode também levar à apropriação destes materiais por terceiros, será outro dos temas em debate.

A sessão online poderá ser acompanhada em direto na plataforma zoom em https://us02web.zoom.us/j/88426823890?pwd=cU53VjBoUkEwbVNZL2p6QU5jeEhHZz09 e é aberta ao público em geral.

O CEBAL promove a iniciativa “Um Dia Com…” mensalmente, em que convida personalidades da área académica, indústria, produtores, associações de produtores e outras entidades relacionadas, com o objetivo de fomentar a troca de ideias e de experiências, enriquecendo, desta forma, redes colaborativas entre instituições académicas e empresariais, e dando a conhecer à Sociedade o que mais inovador se faz nas diferentes áreas.