Alandroal: Aires Mateus lidera equipa que desenvolverá um Plano de reabilitação do património de Terena

Aires Mateus

O município de Alandroal convidou o arquiteto Manuel Aires Mateus para liderar uma equipa multidisciplinar para o desenvolvimento de um Plano de Intervenção de reabilitação e valorização do património da vila histórica de Terena.

Segundo revela a autarquia, o plano procura ser um primeiro contributo para a valorização faseada de todo a zona histórica e sua envolvente, tendo como epicentro a recuperação do castelo de Terena e do edifício da antiga Misericórdia, a criação de um novo museu e pode vir a incluir outros espaços de natureza pública do centro histórico da vila.

Ainda de acordo com a edilidade, o novo museu será o espaço privilegiado para o contacto com toda a riqueza histórica e cultural do concelho, com vista para o Monte de S. Miguel da Mota e destaque para o espólio ligado ao culto romano ao deus Endovélico, associado àquele local.

Este projeto resulta da prioridade que representa para o município a criação de um espaço museológico de referência no concelho, a necessidade de intervir no castelo, agora que se aproxima a data da transferência da sua posse do Estado para o município e a importância de iniciar um processo de valorização de uma das mais atrativas vilas novas medievais do país, um dos três centros históricos do concelho do Alandroal, além de Juromenha e da própria sede de concelho.

São parceiros privilegiados deste processo a Direção Regional de Cultura do Alentejo, o Museu Nacional de Arqueologia e a CCDR Alentejo, sendo expectativa da autarquia conseguir alavancar as intervenções a definir nos fundos do próximo quadro comunitário de apoio.

Para João Grilo, o presidente da autarquia, que espera poder apresentar este trabalho em Julho próximo, “valorizar três centros históricos ao mesmo tempo, dois deles sem qualquer investimento relevante em décadas, é um desafio gigantesco para a nossa escala, mas uma prioridade obrigatória e evidente. Com o processo de Juromenha claramente encaminhado pela reabilitação da fortaleza e integração de um projeto REVIVE, chegou a hora de planear para Terena a reabilitação que a coloque no lugar que merece.”