Águas do Alentejo vai investir 2,7ME em nova ETAR na vila de Cuba

etar de cuba

A empresa Águas Públicas do Alentejo (AgdA), com sede em Beja, consignou hoje as obras de construção da futura estação de tratamento de águas residuais da vila alentejana de Cuba, num investimento avaliado em 2,7 milhões de euros.

O contrato de consignação da empreitada foi assinado entre a AgdA e o consórcio Espina & Delfin/ Factor Ambiente – Engenharia do Ambiente, numa cerimónia realizada em Cuba, no distrito de Beja, revelou a empresa em comunicado enviado à agência Lusa.

Segundo a AgdA, a nova estação de tratamento de águas residuais (ETAR) de Cuba “está dimensionada para tratar as águas residuais de uma população de cerca de 4.829 habitantes”, tendo “um prazo de execução e arranque de 740 dias”.

A futura instalação será equipada “com um sistema de tratamento que inclui tratamento primário e biológico”, frisou a empresa.

A nova ETAR de Cuba terá igualmente “uma linha dedicada para tratamento complementar para produção de água para reutilização”, que “numa primeira fase” se destinará a “atividades de serviço”, com a possibilidade “de extensão a outros fins”.

A AgdA foi constituída em 25 de setembro de 2009, tendo por acionistas o grupo Águas de Portugal e a Associação de Municípios para a Gestão da Água Pública do Alentejo, constituída por 20 câmaras municipais dos distritos de Beja, Évora e Setúbal.

A empresa gere o Sistema Público de Parceria Integrado de Águas do Alentejo, criado em 2009, numa parceria entre o Estado e as autarquias.