Terça-feira, Agosto 16, 2022
Pub
Pub

Acto – Festa do Teatro em Elvas arranca no sábado e inclui 10 espetáculos

- Publicidade -
- Publicidade -

Dez peças teatrais vão ser apresentadas durante a Acto – Festa do Teatro em Elvas, que arranca no sábado e vai decorrer até dia 27 deste mês, em várias salas de espetáculos deste concelho alentejano.

A iniciativa é promovida pela associação cultural Umcoletivo, com o apoio da Câmara de Elvas, no distrito de Portalegre.

Contactado pela agência Lusa, João Nunes, da entidade organizadora, indicou hoje que o arranque do evento vai ser assinalado com a conversa “Interior – que lugares para novos públicos e novos artistas”, às 21:00 de sábado, no cineteatro municipal.

“É uma conversa onde se vai propor um diálogo e uma discussão sobre a arte e a cultura nos territórios do interior”, disse.

No mesmo espaço, vão ser representadas as peças “O cão que vem de tão-longe”, no domingo, às 11:00, e “Quarto-Império”, no dia 13, às 18:00, ambas da associação Umcoletivo, assim como “Limite da dor”, no dia 18, às 21:00, pela companhia Lendias d´Encantar.

O programa da Acto – Festa do Teatro em Elvas também engloba as freguesias rurais do concelho, a partir de dia 11, com a peça “As mãos das Águias”, de O Plano, Galateia (18:00), no Pavilhão Comendador Rondão Almeida, em Vila Boim.

O Pavilhão Multiúsos de Santa Eulália vai acolher, no dia 12, o espetáculo “Lusíadas para Miúdos: A Epopeia”, de Paulo Roque (18:00), seguindo-se, no dia 19, na Casa da Cultura de Barbacena, o espetáculo “Menino do Lapedo”, levado à cena pela Valdevinos (18:00).

“Achimpa” é título da peça que a companhia Valdevinos vai também fazer ‘subir ao palco’ do Pavilhão de São Vicente, às 18:00 de dia 20, enquanto a Cia. Bipolar vai apresentar, no dia 25, o espetáculo “Dona Catita”, no Centro de Recreio Popular da Boa-Fé (21:00).

Já no dia 26, a Casa da Cultura de Vila Fernando vai acolher, pelas 18:00, a peça “Poetas de Elvas”, de Nilson Muniz.

A iniciativa Acto – Festa do Teatro termina, no dia 27, pelas 18:00, no Fortim do Bairro de São Pedro, com a peça “Umana”, de Maria d’Alegria.

De acordo com João Nunes, a associação Umcoletivo decidiu levar o teatro a muitos espaços das freguesias rurais “que não estão preparados” para o efeito, com a missão de “descentralizar” a iniciativa e “chegar a um público que é esquecido”.

O evento, que vai também contar em vários momentos com transmissão radiofónica, através de uma rádio local, é de entrada livre, mas requer reserva antecipada de entradas.

- Publicidade -
- Publicidade -
- Publicidade -
- Publicidade -

As mais vistas

Mais notícias

Mulher de 28 anos é vítima mortal de colisão no concelho de Grândola

Uma mulher, de 28 anos, é a vítima mortal da colisão rodoviária de dois veículos ligeiros de passageiros ocorrida esta segunda-feira na Estrada Nacional...

Um morto e dois feridos graves em colisão na EN261 no concelho de Grândola

Uma pessoa morreu e outras duas sofreram ferimentos graves numa colisão entre dois veículos ligeiros de passageiros ocorrida esta segunda-feira na Estrada Nacional 261...