A partir de 4ªfeira, preços máximos fixados para as garrafas de gás vão subir. Conheça todos os valores

Gás de botija

A Entidade Reguladora dos Serviços Energéticos (ERSE) atualizou o valor máximo dos preços das garrafas de propano e de butano que vão vigorar, a partir das 00h00 de quarta-feira, dia 3 de fevereiro de 2020, no âmbito do estado de emergência devido à pandemia de COVID-19.

Recorde-se que no âmbito do Estado de Emergência, a ERSE determinou os preços máximos a praticar pelos retalhistas de GPL engarrafado nas tipologias T3 e T5 até às 23h59 de dia 14 de fevereiro de 2021, em todo o território nacional.

Assim, valor dos preços máximos dos gases de petróleo liquefeito (GPL) engarrafados sofreu uma atualização resultante de um agravamento em janeiro de 3,7%, do preço do butano, e de 16,6%, do propano, nos mercados internacionais.

O valor máximo do GPL butano na tipologia T3, para as garrafas com capacidade de 12,5 kg e 13 kg, é de 23,18 euros e 24,10 euros, respetivamente.

Já o GPL propano, também na tipologia T3, terá um preço máximo de 20,27 euros, na garrafa de 9 kg, e de 24,77 euros, na garrafa de 11 kg.

No que toca à tipologia T5, o preço do GPL propano não poderá ultrapassar, na garrafa de 35 kg, os 71,09 euros e, na garrafa de 45 kg, 91,40 euros.

De acordo com o diploma, aos preços máximos destas garrafas de GPL, apenas podem acrescer custos com o serviço de entrega, os quais se aplicam às situações em que as garrafas são adquiridas por via telefónica ou por via eletrónica, disponibilizadas em local diferente do ponto de venda. O preço do serviço de entrega deve somente ser aderente aos custos incorridos pelo comercializador com a prestação desse serviço.

Fonte: ERSE